Estaremos na 90º Corrida de São Silvestre


Horário especial de Final de Ano:

Segunda 29/12 - das 10h às 18h
Terça 30/12 - das 10h às 18h
Quarta 31/12 - fechado

Hoje e amanhã estamos com entrega gratuita em Recife, faça seu pedido pelo televendas 3033 2233

Wheytone ganha novas versões

Novidade quentinha para vocês: nosso Wheytone agora é uma família!

#Women
Panetone trufado de Whey Protein Isolado e Óleo de Prímula eladorado para saúde da mulher nas fases de fertilidade, menopausa e TPM.

#Men
Panetone trufado de Whey Protein Isolado e ZMA desenvolvido especialmente para aumentar os níveis de testosterona em homens.

#Running
Panetone energético de Whey Protein Isolado e Ribose desenvolvido para corredores. Poasui carboidratos, eletrólitos e estimulantes.

#Thermo
Panetone termogênico de Cafeína e Whey Protein Isolado desenvolvido para acelerar o metabolismo e promover o emagrecimento.

#High
O tradicional Wheytone feito de Whey Protein Isolado enriquecido com aminoácidos essenciais.

Para valores nutricionais e maiores informações, ligue 3033 2233.

Black Friday de suplementos com descontos reais!


A Mega Vitaminas traz o verdadeiro Black Friday americano com descontos reais em suplementos! Veja os produtos que estão com 80% de desconto:

Thermo Cutter 250g - De 98,90 por 19,78
Colágeno for Women 300g - De 69,90 por 13,98
BCAA Fullife 120 caps - De 59,90 por 11,98
Creatina 300g - De 69,90 por 13,98
Óleo de Cártamo 60 caps - De 59,90 por 11,98
Ômega 3 1000mg 60 caps - De 49,90 por 9,98
Óleo de Linhaça 1000mg 60 caps - De 49,90 por 9,98

Ainda temos suplementos com preços especiais:

Whey Protein Concentrado 500g - R$ 29,90
Hipercalórico 3kg - R$ 49,90
Pré Treino 300g - R$ 69,90

Limitado em 2 unidades para cada cliente.
Aproveite que é só nesta sexta-feira, 28/11!

Neste domingo estaremos no Circuito das Estações

Amanhã esteremos no Circuito das Estações com suplementação pré, intra e pós corrida. Teremos carboidratos de liberação gradual, eletrólitos, gel energético, BCAA, Whey Protein e brindes para quem melhorar seu tempo.

Alunos das assessorias parceiras devem mandar sua anamnese para contato@megavitaminas.com.br até às 20h de hoje para receber suplementação personalizada.

Quem for fazer 5km deve usar o suplemento com uma hora de antecedência devido o pico plasmático, portanto, se antecipe!

Maiores informações, ligue (81) 3033 2233.

Neste sábado estaremos na Night Run


Neste sábado, 25 de outubro, às 20h na Rua da Aurora, estaremos nas tendas parceiras da Mega Vitaminas com suplementação pré e pós-corrida.

Procure a marca da Mega Vitaminas nas tendas da Running - Assessoria Esportiva, Xportrend - Grupo de Corrida e Acope- Associação de Corredores de Pernambuco.

Clientes Mega Vitaminas podem utilizar os suplementos que estaremos servindo, bem como utilizar nosso guarda-volumes.

Creatina para idosos


SÃO PAULO (Agência USP) - Na Escola de Educação Física e Esportes (EEFE), trabalho do professor Bruno Gualano indica que a suplementação de creatina, principalmente quando aliada a um programa de treinamento de força, promove ganho de massa muscular e força em pacientes com disfunção muscular e sarcopenia — condição de baixa massa muscular que afeta muitos idosos e os predispõe à mortalidade. Os benefícios do suplemento estão descritos em sua tese de livre-docência intitulada Estudos sobre eficácia terapêutica da suplementação de creatina. Gualano é docente do Departamento de Biodinâmica do Movimento Humano da EEFE.

O estudo compila resultados de quatro ensaios clínicos destinados a investigar a segurança e eficácia da creatina em idosos e adultos, com ou sem doenças associadas. “A creatina é um derivado de aminoácidos produzida endogenamente e consumida em carnes”, descreve o professor. A suplementação desse nutriente tem sido utilizada, com sucesso, para melhorar o desempenho esportivo. Mais recentemente, tem crescido o interesse no papel terapêutico da creatina que, potencialmente, poderia melhorar massa e função musculares, saúde óssea e capacidade cognitiva. A segurança do consumo da creatina, segundo Gualano, também tem sido alvo de intenso debate.

“A creatina é um nutriente produzido pelo próprio organismo, e obtida também com o consumo de carnes”, explica. Atualmente, a suplementação de creatina é classificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como “alimento para atletas” e é comercializada no mercado. “Há alguns anos, advogo que a recomendação desse suplemento nutricional deveria ser estendida a idosos, pois a literatura científica tem dado bom suporte para isso”, justifica o cientista.

Ele garante que a suplementação de creatina, principalmente quando aliada a um programa de treinamento de força, promove ganho de massa muscular e força em pacientes com disfunção muscular e sarcopenia. “Idosos com sarcopenia e pacientes com osteoartrite de joelho, por exemplo, foram significativamente beneficiados pelo uso desse suplemento nutricional”, afirma o docente. “Ademais, todos os ensaios clínicos apontaram que a suplementação não provocou nenhum efeito adverso importante, contrariando a crença de que esse suplemento poderia ser prejudicial á saúde, sobretudo aos rins”.

Contudo, a tese também refuta a hipótese inicial de que a creatina poderia beneficiar a saúde óssea e a função cognitiva. “Coletivamente, os achados obtidos, publicados em quatro diferentes revistas científicas internacionais de impacto na área, trazem uma nova perspectiva de uso terapêutico da creatina, particularmente quando aliada ao treinamento de força, em condições de baixa massa muscular, como na sarcopenia, e debilidade física, como em casos de osteoartrite e fibromialgia”, explica.

Novos estudos

Gualano destaca, no entanto, que novos estudos têm sido conduzidos pelo seu grupo na EEFE, a fim de determinar os mecanismos de ação desse suplemento em diferentes tecidos, como músculo, cérebro e osso, bem como entender os fatores que afetam positiva ou negativamente a resposta à suplementação de creatina em populações de diversas idades e consumo alimentar (carnívoros ou vegetarianos).

Recentemente, o cientista assinou, juntamente com a professora Rosa Rodrigues Maria Pereira, da Faculdade de Medicina (FM) da USP, além de outros pesquisadores e alunos que compõe o Laboratório de Avaliação e Condicionamento em Reumatologia da FM, um artigo que foi publicado na Revista Experimental Gerontology. O texto resulta de um estudo que envolveu a suplementação de creatina treinamento de força em pessoas idosas do sexo feminino (entre 62 e 79 anos). Os experimentos mostraram que procedimento melhorou a função muscular e massa magra nas mulheres envolvidas na pesquisa.

Gualano destaca, ainda, que o desenvolvimento de produtos enriquecidos com creatina, além de outros nutrientes anabólicos, como a proteínas ou aminoácidos essenciais, pode ser uma estratégia promissora capaz de atenuar as perdas funcionais e estruturais que afetam o músculo esquelético em pessoas idosas. Por fim, o cientista faz questão de salientar que o uso de qualquer suplemento nutricional exerce ação coadjuvante ao treinamento físico em relação ao ganho de massa muscular e funcionalidade. “O exercício deve ser sempre a primeira escolha terapêutica em condições de fragilidade.”

Fonte:
http://www.oreporter.com/Treinos-de-forca-e-creatina-evitam-perda-de-massa-muscular,12581998970.htm

Aprenda a fazer uma deliciosa sobremesa saudável: Bolo de Whey

Chef ensina como manter saúde sem fugir da sobremesa.
Bolo tem em média 14 gramas de proteína por fatia.


A chef Glenda Teixeira preocupada com a boa forma, resolveu substituir alguns ingredientes da receita tradicional de bolo e criou o Bolo de Whey Protein, com base no suplemento que aliado com exercícios e alimentação saudável, tem feito a cabeça de quem frequenta as academias. Confira a receita deste bolo que tem em média 14 gramas de proteína e 300 calorias por fatia.

Ingredientes
3 Ovos
2 xícaras de leite desnatado
2 xícaras e 1/2 de farinha de aveia
3 colheres de adoçante em pó
2 colheres de Whey Protein Chocolate
1 colher de cacau em pó
2 colheres de óleo de canola
2 colheres de fermento em pó

Modo de Preparo
Coloque os 3 ovos no liquidificador, o adoçante em pó e bata durante 1 minuto.
Acrescente o leite, a farinha de aveia, o Whey Protein, o cacau em pó e o óleo de canola. Bata até a massa ficar homogênea.
Por último acrecente o fermento,  bata levemente para que a mistura continue homogênea.
Coloque no forno pré-aquecido e espere até assar completamente.
Calda.

Ingredientes
1/2 xícara de Whey Protein Chocolate
1 xícara de leite desnatado
Modo de Preparo
Misture os ingredientes e cozinhe em fogo médio até engrossar a calda.

Fonte:
http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2014/02/aprenda-fazer-uma-deliciosa-sobremesa-saudavel-bolo-de-whey.html

Suplemento à base de arginina reduz gordura e aumenta ganho de massa muscular

Aminoácido promove aumento do fluxo sanguíneo para músculos exercitados, melhorando desempenho em atividades de média a longa duração


Existe um conceito bastante conhecido a respeito dos efeitos da arginina em relação à melhora do desempenho. A arginina ou L-arginina, como é mais conhecida, é um aminoácido presente no organismo e também integrante de formulações de medicamentos e suplementos nutricionais.

Existem vários trabalhos científicos publicados na literatura que investigam os efeitos ergogênicos deste aminoácido. A grande maioria dos resultados aponta para um benefício da suplementação de arginina na melhora da perfusão sanguínea dos músculos esqueléticos associada ao exercício.

O mecanismo de ação se daria através da síntese de óxido nítrico, que é um vasodilatador, promovendo o aumento de fluxo sanguíneo para os músculos em atividade. O aumento de fluxo de sangue promove aumento do aporte de nutrientes e também melhora a oxigenação dos tecidos, potencializando principalmente a produção de energia aeróbica. Este benefício estaria, portanto, contemplando a melhora do desempenho em exercícios de média a longa duração.

É interessante que mesmo os praticantes de exercícios de musculação costumam se utilizar de suplementos à base de arginina com o objetivo de potencializar o ganho de massa muscular e diminuir o percentual de gordura, daí o termo “treino nitrado”, cada vez mais comum nas academias. Neste caso, a melhora de perfusão estaria contemplando principalmente o período de recuperação entre as séries de exercícios com pesos.

O efeito da suplementação a médio e longo prazo seria uma consequência da melhora da qualidade do treino. Ou seja, a arginina seria um coadjuvante capaz de proporcionar um treino mais eficaz e, progressivamente, promover uma melhora do desempenho.

A sequência de eventos seria: suplementação de arginina, síntese de óxido nítrico, vasodilatação, melhor perfusão muscular, melhor qualidade do treino e melhora de desempenho. A dose preconizada para que os benefícios sejam percebidos é de três gramas por dia, tomados por volta de uma hora antes dos treinos.

Fonte:
http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2014/09/suplemento-base-de-arginina-reduz-gordura-e-aumenta-ganho-de-massa.html

Suplementação com taurina pode ajudar a prevenir obesidade

Ratos obesos e pré-diabéticos que receberam o aminoácido na água apresentaram perda de peso e melhora no metabolismo da glicose


Caxambu - Após suplementar a água de camundongos obesos com o aminoácido taurina durante dois meses, pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) observaram que os animais não apenas perderam peso de forma significativa como apresentaram diversos benefícios no controle da glicemia.

Os dados sugerem que o tratamento poderia proteger os roedores de desenvolver complicações como o diabetes.

Os resultados da pesquisa, realizada no Departamento de Biologia Estrutural e Funcional do Instituto de Biologia (IB) da Unicamp, com apoio da FAPESP, foram apresentados pelo professor Everardo Magalhães Carneiro durante a 29ª Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), realizada em agosto em Caxambu (MG).

“A taurina é um aminoácido que não é incorporado nas proteínas de nosso organismo e parece ter um papel importante na sinalização celular. Nossos dados mostram que ela regula a produção intracelular de peróxido de hidrogênio (H2O2) – ou água oxigenada – e isso se correlaciona com a melhor ação da insulina nos tecidos periféricos”, disse Carneiro.

O pesquisador explicou que a taurina é sintetizada naturalmente pelo organismo, principalmente nas células do fígado e do tecido adiposo. Também pode ser adquirida pela ingestão de alimentos como carne, peixe, mariscos e, em menor quantidade, vegetais.

“A taurina se concentra nas células alfa do pâncreas, exercendo um papel que ainda estamos tentando descobrir qual é exatamente”, disse Carneiro.

A célula alfa, explicou o pesquisador, é a responsável pela secreção do hormônio glucagon – cuja função é mobilizar a energia estocada na forma de glicogênio no fígado durante períodos de jejum prolongado para prevenir a hipoglicemia, que pode ser fatal.

Além disso, dados da literatura mostram que o glucagon produzido pela célula alfa também estimula a célula beta, sua vizinha, a secretar insulina.

Há três tipos principais de células nas ilhotas pancreáticas: a alfa, a beta e a delta. A célula alfa estimula a célula beta a produzir insulina e a célula beta inibe a secreção de glucagon pela célula alfa.

Já a delta produz o hormônio somatostatina, capaz de inibir tanto a secreção de insulina quanto de glucagon, dependendo da necessidade.

“Parece que, de alguma forma, a taurina modula esse controle parácrino (no qual um hormônio produzido por uma célula controla a atividade da célula vizinha) da insulina, favorecendo maior ou menor secreção do hormônio dependendo do caso”, explicou Carneiro.

Em estudos anteriores, os pesquisadores da Unicamp observaram que, em camundongos com peso normal, a suplementação com taurina a 2% na água aumentava a secreção de insulina pelas células beta, fazendo com que as ilhotas de Langerhans do animal ficassem mais responsivas à glicose.

Experimentos in vitro feitos com as ilhotas dos animais que receberam a suplementação com taurina revelaram que as células expressavam mais a forma ativa da proteína PDX-1, um fator de transcrição essencial para a síntese de insulina.

Mostraram também que os receptores de insulina nos tecidos periféricos dos animais também ficavam mais ativados após a suplementação de taurina, favorecendo a captação de glicose no tecido muscular e menor produção desse açúcar pelo fígado.

Os resultados foram divulgados no The Journal of Nutritional Biochemistry.

“Parece que a taurina – não sabemos ainda se de forma direta ou indireta – induz a expressão de certas proteínas, como a fosfolipase-C, a PKAα e a PKC, na célula beta. E isso culmina com uma maior secreção de insulina. Decidimos então investigar se isso também aconteceria em um modelo de obesidade induzida por dieta”, disse Carneiro.

Homeostase glicêmica

Para induzir o sobrepeso nos camundongos, os pesquisadores ofereceram uma dieta contendo 31% de gordura de porco a partir do desmame. Por volta de 3 ou 4 meses de vida, os animais já eram considerados obesos e pré-diabéticos, ou seja, apresentavam intolerância à glicose (demora para a remoção do nutriente da corrente sanguínea) e resistência à insulina.

“À medida que o tecido adiposo aumenta, a demanda por insulina aumenta e a célula beta acaba ficando hipertrofiada. Por outro lado, esse tecido adiposo aumentado produz substâncias inflamatórias e pequenos hormônios que atrapalham a ligação da insulina com seus receptores nas células-alvo”, disse Carneiro.

“Então, mesmo o organismo produzindo mais insulina, sua ação fica menos eficiente e isso sinaliza para o pâncreas produzir ainda mais insulina e vira um círculo vicioso que acaba levando à falência das células beta e, consequentemente, ao diabetes”, disse.

Paralelamente, acrescentou o pesquisador, a resistência à insulina e a consequente dificuldade de levar o nutriente para dentro das células acaba resultando em maior produção de glucagon pelas células alfa, fazendo aumentar ainda mais os níveis de glicose no sangue.

No mesmo estudo, parte dos camundongos recebeu suplementação com taurina a 5% na água durante o tratamento com a dieta rica em gordura.

Após cinco meses de tratamento, as análises revelaram que as ilhotas pancreáticas dos animais haviam diminuído de tamanho, ficando com aspecto semelhante às do grupo controle não obeso.

Também foram reduzidos em 45% os níveis de secreção de insulina, que foram acompanhados de melhoria parcial da intolerância à glicose e da resistência à insulina.

Além disso, houve uma melhora parcial de 20% e 4% na glicose e colesterol plasmáticos, respectivamente. Isso foi associado com um aumento de 75% na atividade de uma proteína intermediária da cascata de sinalização da insulina no fígado, mas não nos músculos. Parte dos resultados foi publicada na revista Amino Acids.

Obesidade genética

Em seguida, os pesquisadores realizaram o mesmo experimento com um grupo de camundongos portadores de obesidade genética. Nesse caso, o acúmulo de gordura é causado por uma mutação no gene que codifica o hormônio leptina no tecido adiposo.

“A leptina é um hormônio importante para o controle do apetite. Ele atua no hipotálamo e sinaliza para o organismo que é hora de parar de comer. Nos portadores dessa mutação, o organismo não produz leptina – o que acaba levando a uma ingestão descontrolada de alimento”, explicou Carneiro.

Nesse protocolo de estudo, os camundongos obesos receberam suplementação com 5% de taurina na água durante 60 dias. As análises mostraram uma redução do peso no grupo tratado, em torno de 16%.

A intolerância à glicose diminuiu 35%, a resistência à insulina, 30% e a produção hepática de glicose, 28% – ainda significativamente superiores aos camundongos não obesos.

“Outro teste interessante que fizemos com o animal obeso é o de tolerância ao glucagon, que consiste em administrar esse hormônio e observar o quanto ele consegue mobilizar de glicose no fígado. No obeso, a produção hepática de glicose é altíssima em relação ao controle – 94% maior. Já no obeso tratado com taurina esse valor cai para 39%”, disse Carneiro.

No momento, os pesquisadores estudam mudanças no padrão de expressão de mais de 11 mil genes no hipotálamo induzidas pelas intervenções realizadas nos experimentos.

“Os dados preliminares mostram que a taurina modula a expressão de vários genes de forma a promover uma melhor adaptação dos animais com relação ao comportamento alimentar, que reflete em melhor controle glicêmico.

Também parece proteger as células do hipotálamo contra o estresse de retículo endoplasmático, que é um fenômeno envolvido na morte de diversos tipos celulares, entre eles os neurônios”, disse Carneiro.

Fonte:
http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/suplementacao-com-taurina-pode-ajudar-a-evitar-obesidade

Estaremos na Corrida Salesiana


Vem aí uma corrida de rua diferente pelo belíssimo e arborizado bairro da Boa Vista, a Corrida Salesiana!

A Mega Vitaminas oferecerá uma suplementação pré-corrida na largada, suplementos de recuperação na chegada, amostras e brindes na entrega dos kits!

Inscreva-se no site cortre10.com.br ou no Centro Esportivo Salesiano

Aprenda a escolher whey protein de qualidade, sem risco de ser reprovado em laudos


Selecionamos 5 tópicos para eliminar todas as chances de um produto cair em laudos:

    100% de pureza

Certificar-se da pureza do produto. Na lista de ingredientes deve conter apenas um tipo de whey protein, seja concentrado, isolado ou hidrolisado.

É comum nas marcas americanas destacar no rótulo que a proteína é isolada e na composição possui formas mais econômicas, como concentrada e peptídeos.

    90% de proteína

Uma proteína de boa qualidade possui teor de 90% ou mais. Divida a quantidade de proteína descrita no rótulo pelo tamanho da porção e multiplique por 100.

Exemplo, a tabela nutricional informa 24g de proteína para uma porção de 30g, esse produto vai ter 80% de proteína.

    Perfil de aminoácidos

As proteínas de boa qualidade também possui maior quantidade de glutamina e BCAA (valina, leucina e isoleucina). A proteína tem que ter pelo menos 33% dos aminoácidos essenciais, entre eles, 16% de BCAA na dose.

Para lucrarem mais, algumas indústrias utilizam a glicina para aumentar a quantidade de proteína. As wheys com maior concentração de glicina (aminoácido que o nosso corpo produz) será menos eficiente que as wheys com maior concentração de BCAA.

    Matéria-prima utilizada

É importante esclarecer que nenhuma marca produz whey, seja importada ou nacional. Assim, todas as marcas formulam suas proteínas, fazendo as misturas, sabor, etc.

No mundo existem três grandes produtores de whey, que se destacam como as melhores matérias-primas, são elas: Volac (Reino Unido), Glambia (Estados Unidos) e Metamyosyn (Estados Unidos).

As melhores marcas estampam o selo ou informam a matéria-prima na embalagem.

    Valores nutricionais

É importante observar os valores nutricionais como um todo. Quanto menos calorias, sódio, gorduras e carboidratos, melhor. No whey concentrado, o valor de carboidrato significa lactose.

Outros detalhes importantes: tipo de adoçante utilizado e isenção de corantes e aromatizantes artificiais.

Algumas proteínas possuem de 3 a 5 tipos de whey, as chamadas 3W, 5W. Pelo fato dos fabricantes não informarem a porcentagem de cada proteína, não recomendamos. Para esses casos, existe outra forma de proteína, as chamadas "Blends", que possuem liberação gradual de 8 a 12 horas.

    Exemplo:



Seguindo os 5 tópicos, vamos às considerações:

1 - A Gold Standard diz na embalagem que é Isolada, mas na lista de ingredientes podemos verificar uma mistura entre wheys.

2 - Calculando a porcentagem de proteína, a Gold Standard apresenta 80% e a Isofort, 90%.

3 - No perfil de aminoácidos, a Gold Standard tem maior concentração de BCAA, mas a Isofort ganha por conter mais Glutamina. Importante considerar que na Gold Standard que esse valor da Glutamina é associado ao Ácido Glutâmico, que não é a mesma coisa.

4 - No quesito matéria-prima, as duas possuem o mesmo fornecedor, a Glambia.

5 - Nos valores nutricionais, a Isofort ganha pela isenção de gordura e lactose, menos calorias e menos sódio.

Este comparativo é apenas uma ilustração de como escolher uma proteína de boa qualidade e mesmo que a Isofort apresente melhor formulação, a Gold Standard continua sendo um bom produto, pois se enquadra nos padrões de um 100% Whey Protein.







Inmetro reprova 14 marcas de whey protein, mas apenas 3 estavam fora dos padrões


Na reportagem exibida pelo Fantástico sobre whey protein no dia 24/08, apenas a Solaris, Voxx e DNA não estavam em conformidade com as características de um suplemento proteico. Vamos para as considerações:

Proteínas:

9 (nove) marcas apresentaram um teor de proteínas maior do que a expressa na tabela nutricional e cumprem o principal objetivo do produto, ofertar uma quantidade de proteínas igual ou maior do que a apresentada no rótulo, são elas: MET-Rx, EAS, Universal, SportPharma, Nature's Best, Max Titanium, Dynamic Lab, Integralmedica e STN. Aprovadas!

Carboidratos:

A legislação brasileira permite variação de até 20% para mais ou para menos. A Solaris apresentou variação de 31,02% e Voxx 28,31%, as demais marcas estavam em conforme!

Origem proteica:

Todas as marcas apresentaram a origem bovina, que determina ser mesmo soro do leite, apenas a DNA apresentou mistura de trigo e soja.

Cafeína:

As quantidades de cafeína encontradas nos produtos equivalem a aproximadamente 1mg, sendo totalmente justificável pela presença de cacau para dar o sabor de chocolate e não oferece nenhum risco para o consumidor. Para efeito comparativo, uma xícara de café contém em média 50mg.

Considerando essa exigência do Inmetro, muitos alimentos com sabor de chocolate devem ser recolhidos do mercado, como achocolatados, biscoitos e diversos alimentos que informam presença de cafeína no rótulo.

Veja o relatório final do Inmetro:
http://estaticog1.globo.com/2014/08/22/Relatorio_final_Whey_Protein.pdf

Assista a matéria exibida no Fantástico:
http://g1.globo.com/fantastico/quadros/inmetro/noticia/2014/08/marcas-de-whey-protein-sao-reprovadas-no-teste-do-inmetro.html

Natural, óleo de cártamo evita rugas e celulite, afina a cintura e dá saciedade


Extraído da semente de uma plantinha asiática parente do girassol, o óleo de cártamo, assim como vários outros de origem vegetal, pode ser uma boa pedida para quem deseja dar adeus às celulites e prevenir o envelhecimento da pele de uma só vez. Isso porque, apesar de os estudos relacionados à eficácia do ativo ainda serem recentes, especialistas afirmam que ele contém propriedades anti-inflamatórias capazes de diminuir a incidência dos furinhos, além de ação antioxidante.

Dessa forma, ao ser consumido diariamente, passa a agir na raiz dos dois problemas estéticos, melhorando a aparência em frente ao espelho de forma rápida e eficaz. “Essa substância tem como diferencial a vitamina E, um dos principais responsáveis por proteger as células do organismo contra os danos causados pelos radicais livres, assim como o ácido linoleico, que ajuda a diminuir a retenção de líquido e inibir a inflamação na célula de gordura que dá origem à celulite”, explica Júlio Nogueira, dermatologista do W Spa, do Rio de Janeiro.



Multifuncional, o extrato também é composto por agentes hidratantes que fornecem à cútis um brilho saudável, melhora a sua elasticidade e reduz o aparecimento de rugas em médio e longo prazo. Além disso, pode atuar em peles normais, sensíveis e ressecadas porque não possui contraindicações.


Já disponível no mercado, o óleo de cártamo, no entanto, deve ser usado de forma moderada. A recomendação geral é de que se consuma de duas a três cápsulas por dia dos produtos, que precisam ser devidamente registrados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ou uma colher (de sopa) de sua versão in natura, meia hora antes ou depois das principais refeições.


Outros benefícios

Por também apresentar um grande volume de ômega 6 e 9, o óleo de cártamo atua, inclusive, como catalisador da queima de gordura e diminui a produção de cortisol, um dos hormônios responsáveis pelo armazenamento dos famosos pneuzinhos na região abdominal, ajudando a “chapar” a barriga e afinar a cintura. Além disso, aumenta a produção de leptina, hormônio que causa a sensação de saciedade, reduzindo o apetite.



Fonte:
http://beleza.terra.com.br/sua-pele/cuidados-especiais/natural-oleo-de-cartamo-inibe-formacao-de-rugas-e-celulite,f2edd8c63ef65410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html



Ômega 3 fortalece cabelos quebradiços e traz umidade para o fio, diminuindo o frizz


Se você quer ter um cabelo macio e brilhante, o frizz pode ser uma barreira para alcançar o seu desejo. Este é inclusive um problema comum entre as mulheres e pode aparecer quando o cabelo está fraco, seco, quebrado, com pontas duplas e até mesmo devido à má alimentação. As madeixas são compostas por três camadas, sendo a cutícula a que fica exposta. A função dela é proteger o córtex, parte interna do fio, mas quando o cabelo sofre algum dano, a cutícula é "irritada" e, por isso, surge o frizz.

Se você não come alimentos que contêm ômega 3, como salmão, atum e semente de linhaça, insira-os já na sua rotina alimentar. O ômega 3 fortalece cabelos quebradiços e traz umidade para o fio, diminuindo o frizz. Além disso, ele serve como um remédio para o couro cabeludo descamado e pesquisas afirmam que ele pode até mesmo evitar a queda das madeixas.

A versão inglesa da Marie Claire listou seis ações que irão ajudá-la a combater esse mal, acesse http://revistamarieclaire.globo.com/Beleza/noticia/2014/09/cinco-maneiras-de-combater-o-frizz-do-seu-cabelo-de-uma-vez-por-todas.html

Conheça os suplementos de Ômega 3 em cápsulas gelatinosas, livre de metais pesados e cheiro. Ligue (81) 3033 2233.



Jogador do Corinthians usa Whey Protein, Gel de Carboidrato e outros suplementos


Em boa fase no Corinthians, o meia Renato Augusto tem dado preocupação aos adversários que encontram o Timão pelo caminho. Mas encarar os rivais sem medo nem sempre foi uma tarefa simples. Embora tenha chamado atenção desde jovem e ter frequentado as seleções de base, quando defendia o Flamengo, o jogador temeu ficar atrás dos concorrentes pelo caminho quando se viu "fraquinho" demais para a exigência da profissão. Foi quando resolveu acrescentar a suplementação alimentar à dieta. Os resultados apareceram e a suplementação virou um hábito que o camisa 8 considera fundamental para os atletas.

- Comecei a me preocupar mais com isso quando comecei ir para seleção de base, sub-15, e sempre fui muito magro, então comecei a fazer jogada de corpo no treino e os jogadores já eram bem mais fortes que eu, toda hora eu "batia" e voltava. Cheguei um dia e (disse): "Estou precisando um pouco mais porque estou muito atrás dos outros". A gente começou um trabalho de musculação, alimentação e suplemento. Lembro que ganhei quase 10kg em um ano, foi quando comecei a ganhar um corpo mesmo - disse o jogador, em entrevista ao "SporTV Repórter".

Embora ainda causem questionamentos, os suplementos alimentares foram regulamentados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, antes mais comum ao universo dos atletas de alta performance, ganharam adesão também das pessoas comuns habituadas à prática de atividade física. Concentrados industrializados, eles repõem energia rapidamente e são fáceis de serem consumidos.

- Comecei a sentir diferença no campo, de poder segurar a bola, usar bem o corpo, porque antes tinha que fugir um pouco do corpo porque não tinha tanta força. Acho que com a alimentação não resolveria tão rápido. Acho que é o conjunto da alimentação com o suplemento - considerou o meia, de 26 anos.

Há especialistas que defendem a substituição da suplementação por uma alimentação tradicional, mas quem tem o uso como hábito, além de ressaltar os benefícios, destaca a praticidade de consumir o alimento processado. Um jogador de futebol, por exemplo, corre em média de oito a 10km por jogo e perde cerca de dois litros de água e 1.500 calorias. No final da partida, o suplemento aparece como uma reposição rápida.

- Comecei com bastante carboidrato no início, quando comecei a musculação, depois que fui entrando com o suplemento. Acho essencial para o esporte. Mantenho o whey protein (nome em inglês da proteína extraída do soro do leite) que eles me dão e mais alguns suplementos durante o dia. Principalmente depois do jogo, pego um gel de carboidrato, já me preocupando com o próximo jogo. Para quem quer jogar em alto nivel e poder aguentar uma sequência absurda, não tem como. Se não tiver fazendo algo a mais vai estar sempre atrás dos outros - afirmou.

Os cuidados não estão restritos à dieta. No Timão, Renato Augusto vive uma rotina especial de treinos, tudo para manter a forma e evitar novas lesões. Nesta terça-feira, na volta aos trabalhos, o meia fez um trabalho à parte na academia.

Fonte:
http://sportv.globo.com/site/programas/sportv-reporter/noticia/2014/09/ex-magrelo-meia-renato-augusto-diz-que-suplementos-sao-essenciais.html

Suplementação de creatina não sobrecarrega os rins, mesmo em dieta rica em proteína


A suplementação de creatina é uma forma eficaz de melhorar a força e a massa muscular. Acreditava-se que sua suplementação a longo prazo pudesse ocasionar problemas renais, principalmente em uma dietas ricas em proteínas, baseado em evidências de que dietas ricas em proteínas aceleram a deterioração renal em pacientes com doenças crônicas renais.

Uma pesquisa utilizando o método clearance de creatinina - EDTA, altamente conceituado, concluiu que a suplementação de creatina não altera a função renal, nem mesmo com uma dieta rica em proteína (maior ou igual 1,2g/kg/dia). Os pesquisadores acreditam que isso ocorra pelo fato do corpo humano se habituar a dietas ricas em compostos nitrogenados, como as proteínas. Eles ressaltam que essa teoria é válida para pessoas saudáveis e com uma prática de atividade física moderada.

Referência:

LUGARESI, L. et al. Does long-term creatine supplementation impair kidney function in resistance-trained individuals consuming a high-protein diet?, Journal of the International Society of Sports Nutrition, v.10, n.26, 2013.

HC convida idosas para pesquisar efeitos terapêuticos da creatina no osso


A clínica de reumatologia do HC (Hospital das Clínicas) convida mulheres idosas para participarem de pesquisa clínica com suplemento alimentar à base de creatina, composto natural sintetizado pelo próprio organismo e consumido na dieta habitual.

A pesquisa irá investigar os efeitos terapêuticos da creatina no osso. Em atletas, o suplemento é capaz de aumentar a capacidade física e a massa muscular, além de melhorar o fornecimento energético durante o exercício.

O estudo envolverá 200 voluntárias, na pós-menopausa, que não fazem uso de medicamentos que afetam o osso, como cálcio, vitamina D, alendronato, entre outros.  As mulheres também não devem utilizar suplementos vitamínicos.

As interessadas poderão se inscrever pelos telefones 3061-7158 ou 3061-7213, as segundas, terças, quartas ou sextas-feiras, das 8h às 12h, ou pelo e-mail: protocolocreatina@gmail.com. A triagem acontecerá por telefone.

As mulheres selecionadas serão avaliadas e acompanhadas por dois anos na Divisão de Reumatologia do Hospital das Clínicas.

O estudo é coordenado pela pesquisadora Rosa Maria Rodrigues Pereira, professora titular da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) e responsável pelo ambulatório de osteoporose do HC.

Fonte:
http://noticias.r7.com/saude/hc-convida-idosas-para-pesquisa-com-suplemento-alimentar-08092014


Arginina AKG e lingevidade

O suplemento apha-ketoglutarato, mais conhecido como Arginina AKG, é nova estratégia para aumentar a longevidade e evitar danos associados à passagem do tempo.

Veja publicação na revista científica Nature. Acesse http://mostre.me/arginina-akg

Whey Protein para diabéticos


Efeitos do whey vão além do crescimento da massa muscular e podem ser um instrumento importante no controle do diabetes.

Três projetos de pesquisa coordenados por Jaime Amaya Farfan, apontam os benefícios. Acesse: http://mostre.me/diabetes

Whey Protein no emagrecimento


Whey Protein estimula o metabolismo, acelerando a queima calórica, evitando que se perca massa magra e ajuda a saciar a fome e a controlar o apetite.

A nutricionista Daiana Mafort explica. Acesse: http://mostre.me/whey-protein

Bebida isotônica faz efeito assim que toca na língua


Enxaguar a boca e depois cuspir uma solução de carbohidrato melhora o desempenho de ciclistas e aumenta a força, revela revista científica.

O pesquisador Nicholas Gant, da Universidade de Aukland na Nova Zelândia, explica. Acesse mostre.me/isotonico

Gel de carboidrato: consumo auxilia desempenho dos corredores


Os géis possuem concentrações variadas de carboidratos, vitaminas e minerais,  substâncias fundamentais para o funcionamento do corpo e proporcionar recuperação adequada dos músculos.

A nutricionista Cristiane Perroni dá as dicas! Acesse mostre.me/gel-de-carboidrato

Suplementos para memória

Suplementos de vitaminas e minerais podem melhorar as habilidades de pensamento e de memória, afirma pesquisa.

A nutricionista da Universidade de Aberdeen na Grã-Bretanha, Geraldine McNeil e os pesquisadores do American Journal of Clinical Nutrition explicam. Acesse: http://mostre.me/suplementos-para-memoria

Suplementos para mulheres


Proteínas para músculos, cafeína e óleo de cártamo para queimar gordura e colágeno para firmar a pele, o que diz os especialistas?

A nutróloga Liliane Oppermann e as nutricionistas Veronica Lucena Mendes, Cynthia Antonaccio e Fúlvia Hazarabedian dão as dicas! Acesse: http://mdemulher.abril.com.br/dieta/reportagem/aliados-da-dieta/suplementos-medida-mulher-787231.shtml (URL curta: http://mostre.me/suplementos-para-mulheres)

Conheça os suplementos de proteína e suas indicações


Proteínas de absorção rápida, gradual ou lenta? Qual a quantidade ideal? Deve ser tomado com água ou leite?

Dra Cristiane Perroni ensina tudo sobre os suplementos de proteína. Acesse: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/nutricao/guia/suplemento-de-proteina-quando-consumir-e-qual-tipo-e-o-melhor.html (URL curta: mostre.me/suplementos-de-proteina)



Proteínas causa pedra nos rins? Crianças e idosos devem consumir suplementos?


- Suplementos de proteína causam pedras nos rins?
- Quem tem uma dieta equilibrada não precisa de suplementos?
- Idosos e crianças não devem consumir suplementos?

Dr Turíbio Leite Barros esclarece as principais dúvidas sobre os suplementos. Acesse: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2014/09/confira-os-mitos-e-verdades-sobre-o-uso-de-suplementos-nutricionais.html (URL curta: http://mostre.me/mitos)

Recifitness Day: Curso de Suplementação e Nutrição Esportiva


Neste domingo levaremos o nosso Curso de Suplementação e Nutrição Esportiva para o Recifitness Day:

  • Novas estratégias da ciência para queimar gorduras e acelerar o metabolismo
  • Como avaliar a qualidade do Whey Protein pelo aminograma e matéria-prima
  • Quando indicar os diferentes tipos de Whey: Concentrado, Isolado e Hidrolisado
  • Blend ou mistura de proteínas? Gainers ou hipercalóricos? Qual a diferença?
  • Como avaliar a qualidade do BCAA, Creatina, Ômega 3 e Óleo de Cártamo?
  • Diferença entre Termogênicos e os diferentes tipos de cafeína (rápida, gradual e lenta)
  • Diferença entre Barrinhas de Proteínas (lanche, substitutas de refeições, sobremesa, etc)
  • Verdades sobre Proteína da Carne, Waxy Maize, Packs e ZMA
  • Multivitamínicos importados e nacionais: Qual a diferença?
  • Suplementos de endurance podem ser usados para o emagrecimento?

Teremos:
  • Kits para os 100 primeiros inscritos
  • Degustação de proteínas
  • Amostras grátis de suplementos
  • Certificado de participação
  • Sorteios de brindes

Para participar, basta levar 1kg de alimento não perecível. Maiores informações, ligue (81) 3033-2233

Visita especial

Recebendo a nutricionista do @nauticope Rita de Cássia, que veio conhecer as novidades em suplementação nutricional.

IV Workshop de Suplementação e Nutrição Esportiva para nutricionistas


Neste sábado acontecerá nosso IV Workshop para nutricionistas, com os temas:

Suplementação:

• Novas estratégias da ciência para queimar gorduras e acelerar o metabolismo
• Como avaliar a qualidade do Whey Protein pelo aminograma e matéria-prima
• Quando indicar os diferentes tipos de Whey: Concentrado, Isolado e Hidrolisado
• Blend ou mistura de proteínas? Gainers ou hipercalóricos? Qual a diferença?
• Como avaliar a qualidade do BCAA, Creatina, Ômega 3 e Óleo de Cártamo?
• Diferença entre Termogênicos e os diferentes tipos de cafeína (rápida, gradual e lenta)
• Diferença entre Barrinhas de Proteínas (lanche, substitutas de refeições, sobremesa, etc)
• Verdades sobre Proteína da Carne, Waxy Maize, Packs e ZMA
• Multivitamínicos importados e nacionais: Qual a diferença?
• Suplementos de endurance podem ser usados para o emagrecimento?

Nutrição Esportiva e Funcional:

• Princípios da Nutrição Funcional na utilização de nutrientes
• Fatores da sinalização muscular esquelética em resposta ao treinamento de força
• Modulação nutricional dos mecanismos moleculares envolvidos com a síntese proteica
• Recursos ergogênicos na melhora da performance nos exercícios de força

Maiores informações, ligue (81) 3033-2233
ou mande e-mail para contato@megavitaminas.com.br

Ovo de Páscoa de Café Mocha para o Dia Mundial do Café

14 de Abril é o Dia Mundial do Café e a Mega Vitaminas estará participando de um festival da iguaria, para isso, criamos o Ovo de Páscoa Cafeinado com recheio de Café Mocha para comer de colher.
Com 210mg de cafeína time release, acelera o metabolismo e tem benefícios antioxidantes. Além de ser uma delícia, pode comer sem culpa!


Ovos de Whey da Mega Vitaminas é destaque na mídia

Nossos Ovos de Páscoa estão fazendo muito sucesso nas redes sociais e estamos recebendo pedidos até do exterior, como Estados Unidos e países da Europa.


Os telejornais pernambucanos também estão noticiando a novidade, veja a matéria exibida no Jornal da Clube. Em breve, postaremos as demais matérias.


Nosso Ovo de Whey também foi notícia na home do portal MSN, um dos gigantes da internet! A notícia ficou em destaque durante o dia inteiro, na página inicial do msn.com. Os usuários de e-mail da Microsoft como Hotmail e Outlook são direcionados ao portal após utilizarem o serviço, bem como as pessoas que utilizam o Internet Explorer.


O Gastrô Online, o maior site de gastronomia de Pernambuco e referência no segmento, destacou nossos ovos em sua página principal.


Também somos notícia no blog da Lilian Pacce, que destacou nosso ovo de Whey Protein.


O nutrólogo Dr Saúde também postou em seu Instagram a novidade!


A blogueira May Oliveira também postou a novidade no blog The Gils+.



Visualizações