sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Aprenda a escolher whey protein de qualidade, sem risco de ser reprovado em laudos


Selecionamos 5 tópicos para eliminar todas as chances de um produto cair em laudos:

    100% de pureza

Certificar-se da pureza do produto. Na lista de ingredientes deve conter apenas um tipo de whey protein, seja concentrado, isolado ou hidrolisado.

É comum nas marcas americanas destacar no rótulo que a proteína é isolada e na composição possui formas mais econômicas, como concentrada e peptídeos.

    90% de proteína

Uma proteína de boa qualidade possui teor de 90% ou mais. Divida a quantidade de proteína descrita no rótulo pelo tamanho da porção e multiplique por 100.

Exemplo, a tabela nutricional informa 24g de proteína para uma porção de 30g, esse produto vai ter 80% de proteína.

    Perfil de aminoácidos

As proteínas de boa qualidade também possui maior quantidade de glutamina e BCAA (valina, leucina e isoleucina). A proteína tem que ter pelo menos 33% dos aminoácidos essenciais, entre eles, 16% de BCAA na dose.

Para lucrarem mais, algumas indústrias utilizam a glicina para aumentar a quantidade de proteína. As wheys com maior concentração de glicina (aminoácido que o nosso corpo produz) será menos eficiente que as wheys com maior concentração de BCAA.

    Matéria-prima utilizada

É importante esclarecer que nenhuma marca produz whey, seja importada ou nacional. Assim, todas as marcas formulam suas proteínas, fazendo as misturas, sabor, etc.

No mundo existem três grandes produtores de whey, que se destacam como as melhores matérias-primas, são elas: Volac (Reino Unido), Glambia (Estados Unidos) e Metamyosyn (Estados Unidos).

As melhores marcas estampam o selo ou informam a matéria-prima na embalagem.

    Valores nutricionais

É importante observar os valores nutricionais como um todo. Quanto menos calorias, sódio, gorduras e carboidratos, melhor. No whey concentrado, o valor de carboidrato significa lactose.

Outros detalhes importantes: tipo de adoçante utilizado e isenção de corantes e aromatizantes artificiais.

Algumas proteínas possuem de 3 a 5 tipos de whey, as chamadas 3W, 5W. Pelo fato dos fabricantes não informarem a porcentagem de cada proteína, não recomendamos. Para esses casos, existe outra forma de proteína, as chamadas "Blends", que possuem liberação gradual de 8 a 12 horas.

    Exemplo:



Seguindo os 5 tópicos, vamos às considerações:

1 - A Gold Standard diz na embalagem que é Isolada, mas na lista de ingredientes podemos verificar uma mistura entre wheys.

2 - Calculando a porcentagem de proteína, a Gold Standard apresenta 80% e a Isofort, 90%.

3 - No perfil de aminoácidos, a Gold Standard tem maior concentração de BCAA, mas a Isofort ganha por conter mais Glutamina. Importante considerar que na Gold Standard que esse valor da Glutamina é associado ao Ácido Glutâmico, que não é a mesma coisa.

4 - No quesito matéria-prima, as duas possuem o mesmo fornecedor, a Glambia.

5 - Nos valores nutricionais, a Isofort ganha pela isenção de gordura e lactose, menos calorias e menos sódio.

Este comparativo é apenas uma ilustração de como escolher uma proteína de boa qualidade e mesmo que a Isofort apresente melhor formulação, a Gold Standard continua sendo um bom produto, pois se enquadra nos padrões de um 100% Whey Protein.







Visualizações

 
© 2017 megavitaminas.com.br | Site Seguro